Cine – Boombox Arcade (2011)

Origem: Brasil
Gênero: Electropop
Gravadoras: Mercury, Universal Music

Podemos fazer a análise deste disco em poucas palavras. A “banda” Cine, formado por Diego Silveira nos vocais, que é quase nulo de tanto autotune em  todas as faixas do disco, Bruno Prado, Danilo Valbuesa, David Casali e Pedro Caropreso, completando a orquestra sinfônica dos clichês. Todas as penosas 14 faixas do álbum seguem o mesmo estilo, uma batida bem alto na fundo, alguns fades e efeitos sonoros, o quê faz parecer que não existe uma banda, e sim um simples computador e um DJ que fazem tudo. Além disso, eles seguem o estereótipo americano de por partes ou frases em inglês, em passagens rápidas ou até mesmo no título da música. Desculpem-me fãs de música eletrônica ou coisa do gênero, mas não consigo ver este estilo como música. Boombox Arcade é um CD não de uma banda, mas sim de um produto, feito por empresários ricos para atingir a fase da vida chamada “Pai, Mãe, me dá isso, me dá aquilo.” A prova disso, que é algo que está ultrapassando todos os limites da sã consciência, chega a comentários como esse, no vídeo da banda no Youtube:

Mae compra o CD BOMBOX ARCADE pra mim. Pleease é só 39,90 no extra….se ela nao compra vou cortar meus pulsos porq sem CINE nao da pra viver….

Este produto é algo extremamente inteligente por parte dos empresários, e uma vergonha musical para o Brasil, que já foi terra de grandes cantores e artistas.

Nota: 

Continue a ler

Anúncios

Yudi Tamashiro – E aí, conectou? (2012)

Origem: Brasil
Gênero: Sertanejo Universitário
Gravadora: Universal Music

Yudi é o famoso apresentador do programa infantil Bom Dia & Cia do SBT, e em 2009 vendo que artistas que nem Justin Bieber fizeram sucesso, aproveitou a moda do momento e lançou um álbum da mesma proposta no mesmo ano (e a capa de Dominar Você, soa muito familiar á uma parte do clipe Baby de Justin Bieber). E isso aconteceu novamente, agora em 2012, quando a moda da vez é o sertanejo universitário, Yudi tentou arriscar. E não tem muito o que comentar sobre o lançamento deste ano, não é algo que acrescenta nada de novo ou de interessante, e não falo isso do cover ‘Hoje Tem Balada’, que dá para perceber que é um cover pelo simples fato de ser a melhor música do CD. Possui a produção de Orlando Baron, responsável por discos de Fernando e Sorocaba e Luan Santana, talvez por isso as coisas não mudam. As mensagens passadas são de fácil entendimento e algumas vezes até bizarras, que é o caso de ‘Tô Na Net’. A sétima faixa, ‘Tá Combinado Assim’ (outro cover) é a mais diferente, por ser uma balada com piano, mas ainda nada surpreendente. Resumindo (mais ainda), os fãs do novo sertanejo se não ficarem com preconceito por parecer bizarro ouvir algo do Yudi, vão gostar, que com todo o respeito, não são exigentes e não ligam se irá soar tudo igual, talvez até gostem se for desse jeito.