Riverside – Shrine Of New Generation Slaves (2013)

Press_Cover_01

Origem: Polônia
Gênero: Rock Progressivo
Gravadoras: Mystic Production, InsideOut Music

O quinto álbum desta banda polonesa é aquele álbum que quanto mais você ouvir, melhor ele fica. Lançado no final de Janeiro, o belo Shrine Of New Generation Slaves perde os elementos de Metal Progressivo que a banda possuía, como músicas mais pesadas e o vocais rasgados de Mariusz Duda, que era audível em discos como Second Life Syndrome, e explora mais em experimentações em ambientações e em efeitos nos vocais do já citado vocalista. Esta é uma banda com composições interessantes e inteligentes, mostrando uma profundidade onde poderia ser mais conhecida e respeitada na indústria da música.

Riverside, diferente de boa parte dos grupos que se classificam como Metal Progressivo ou Rock Progressivo, não tem foco nas “épicas batalhas entre teclado e guitarra”, e sim o grupo se foca nas composições, nas melodias e no quer passar em sua música. Cada elemento, cada instrumentação e cada ideia que o grupo coloca em Shrine Of New Generation Slaves soa certo, soa que pertence aquela faixa. Até mesmo o ótimo solo de teclado, executado por Michał Łapaj, na faixa “Celebrity Touch” – uma das mais pesadas e animadas do disco – parece natural com o som que a faixa apresenta em seu decorrer.

Apesar de “Celebrity Touch” ser uma faixa com boa parte animada e pesada, assim como a faixa de abertura, “New Generation Slave” e “Feel Like Falling”, o disco não segue esta fórmula de canções agitadas e energéticas. Muitas faixas deste disco ou são belas composições ou são mais atmosféricas. Quando você ouvir canções como “The Depth Of Self-Delusion”, em “Deprived (Irretrievably Lost Imagination)” e na longa e progressiva “Escalator Shrine”, perceberá que é nestes momentos que Riverside mostra seu ponto forte em seu quinto álbum. A banda não precisa fazer canções pesadas ou usar vocais rasgados para criar boas canções de Rock/Metal Progressivo moderno. Algo que ajuda bastante na audição deste disco são as ótimas produções e mixagens. Nenhum instrumento se sobressai, todos tem seu devido destaque e as ideias que a banda transmite no decorrer das 9 faixas são executadas de forma excelente, apesar de alguns timbres de teclado escolhidos em determinadas faixas como “Deprived (Irretrievably Lost Imagination)” e “Feel Like Falling” não serem os melhores timbres possíveis.

Os vocais de Mariusz Duda, apesar de encaixarem no que na sonoridade da banda e serem bonitos em alguns momentos, é inegável que poderiam envolver mais emoções. É na voz de Mariusz que é possível sentir falta dos vocais rasgados que ele usava nos discos antigos da banda. Não por serem melhores, mas por mostrar outras emoções, como raiva ou angústia. Entretanto, Mariusz mostra ser um grande letrista. Suas letras são impecáveis em diversos momentos deste álbum, como em “Feel Like Falling”, “Celebrity Touch” e em “Escalator Shrine”. E o álbum termina com a curta balada acústica “Coda”, que contém partes da letra e da melodia de “Feel Like Falling”, porém, com alterações que deixam a faixa até mais bonita em seus arranjos.

Shrine Of New Generation Slaves é o disco que deixa Riverside em um patamar próximo ao do cultuado grupo do mesmo gênero, o Porcupine Tree (esta banda já apareceu diversas vezes aqui no Images & Words). O álbum tem seus problemas, mas seus pontos fortes tem uma visibilidade maior, mas o líder do grupo, o vocalista e também baixista Mariusz Duda, mostrou ser um ótimo letrista e os outros integrantes de sua banda mostraram que juntos tem uma ótima química. Shrine Of New Generation Slaves é um disco para se ouvir com calma e repetidas vezes. O maior número de audições mostrará o quão bom esta banda é e o quão bom este disco é.

Sem título-20

2 pensamentos sobre “Riverside – Shrine Of New Generation Slaves (2013)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s