Murder Construct – Results (2012)

Origem: Estados Unidos
Gêneros: Grindcore, Death Metal
Gravadora: Relapse Records

Se você achou que Suicide Silence era pesado, espera para escutar “Results”, o disco de estréia da banda oriunda de Los Angeles, Califórnia. Vamos falar sobre o disco que talvez seja o mais pesado do ano ou dos últimos anos. Murder Construct é um supergrupo de Grindcore e Death Metal formado por músicos que já vinham de bandas desse gênero ou de gêneros bem experimentais, como o baterista Danny Walker, que também toca na banda Intronaut, uma banda experimental de Pós-Metal Progressivo. E não tem muita coisa para se dizer sobre ele. Ou você irá gostar da primeira faixa até a última faixa, adorando seu peso, os guturais insanos e a velocidade absurda, ou não irá passar dos 30 segundos de “Red All Over”, música que abre o disco.

Antes de mais nada, Murder Construct é composto por excelentes músicos. Há muitos momentos no disco que você se impressiona com a habilidade técnica destes integrantes. Mas as músicas são boas? Isso vai depender de seu gosto. Se você gosta de MPB mas odeia Metal, isso vai passar alguns anos-luz por você. Se você gosta de Iron Maiden e do Heavy Metal clássico, “Results” será um disco que não vai te agradar. Se você gosta de Suicide Silence e algumas bandas que tocam tão pesado ou até mais que o grupo citado, talvez você goste, mas você certamente vai sofrer. São 29 minutos divididos em 11 faixas de pura porrada com pouquíssimas pausas, e quando tem são curtíssimas.

“Results” é um ótimo disco de estréia para a banda. Extremo, brutal e feroz do início ao fim. Ou pelo menos quase ao fim. A canção final, “Resultados” (é assim mesmo o nome da música, e não “Results”, como alguns devem pensar assim que lerem o nome da faixa) encerra de maneira estranha e solta pelo disco, pois não temos um momento próximo ou parecido em lugar nenhum do álbum, mas é certamente um dos melhores e até bonito, mostrando que seus músicos não são apenas headbangers comuns. Em resumo, posso dizer que “Results” é um dos meus candidatos a disco do ano e que vale muito a pena dar uma conferida nesta banda e em seu material, assim como no EP de 2010 auto-intitulado. Ambos lançamentos muito bons e consistentes no querem passar para o ouvinte. Mas não espere algo fácil nas primeiras audições. Esta banda requer audições extras para pegar sua magia.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s