Richie Kotzen – 24 Hours (2011)

Origem: Estados Unidos
Gêneros: Rock, Blues Rock
Gravadora: Headroom Inc.

Kotzen é um dos músicos mais extraordinários hoje em dia, sempre lançando ótimos trabalhos solos e sempre surpreendendo ao vivo, sendo que quase todo ano está vindo para o Brasil, nem se for apenas para fazer uma apresentação acústica em bares de São Paulo, mas vem. E fiquei muito ansioso pela espera do seu novo álbum, 24 Hours, ainda mais sabendo que o cara está sempre tentando melhorar, mesmo já tendo uma técninca incrível, tanto quanto na guitarra, baixo ou bateria, resumindo, ele é o show-man de todos seus trabalhos (exceção de suas participações em bandas como Poison e Mr. Big, mas mesmo assim era um dos cabeças pensantes dos grupos, sendo que foi ele que compôs Stand do Poison, maior sucesso do único álbum da banda de glam com Kotzen, e o maior sucesso de Actual Size do Mr. Big, Shine, sendo também o único álbum da banda com Kotzen). Continuando, isso me chamou a atenção porque fiquei sabendo que Kotzen, já um monstro da guitarra, abandonou a palheta, e estava fazendo apresentações pelo mundo que nem um maníaco distribuindo riffs e solos magníficos apenas com os dedos, e a ansiedade bateu mais forte ainda quando saiu o vídeo-clipe da faixa-título.

E falando sobre a faixa-título, ela que abre o álbum, e muito, mas muito bem. Uma das mais empolgantes do CD e o mini-solo da intro mostra isso, ainda possuindo uma base interessante de baixo, mas destaque para a guitarra e voz de Kotzen, que mostra que está com tudo, que solo! Help Me segue o álbum, e essa é uma daquelas típicas canções melosas do americano, não chega ser uma balada, mas grudenta. Segue o mesmo estilo de Stop Me, duas boas canções, com bons momentos como o solo de Stop Me e a versatilidade na voz de Kotzen em Help Me. OMG (What’s Your Name?) é talvez a minha faixa favorita de 24 Hours, aonde o baixo arrebenta e tem um refrão cativante, aonde eu me flagro o cantando o tempo inteiro. Outra que merece destaque é Get It On, Kotzen nos mostra aqui seu potencial nas linhas vocais, preste atenção, e deixe a voz desse cara te levar, vale a pena. Love Is Blind conta com a participação de Jerry Cantrell do Alice In Chains, e é outra ótima canção. A canção mais longa com 5:36 traz um excelente solo e um excelente final, com Jerry Cantrell dando seus berros. Ponto negativo fica por ela ser clichê, tanto quanto na letra quanto na parte cantada por Kotzen.

O baixo vem arrebentando outra vez, agora em Bad Situation, e o refrão também está muito bom, assim como a música em um todo, uma das mais difíceis de digerir do CD para mim, mas vale a pena forçar um pouco a mais. Agora temos a balada I Don’t Know Why, outra cativante, e bem bonita, mas a mensagem de músicas românticas do Kotzen continuam a mesma, clichê. Tell Me That It’s Easy tem ótimos mini-solos de Richie Kotzen, porém gostaria mais se ela não desse essa caída que quase faz ela se tornar uma balada, e ainda mais depois de I Don’t Know Why, você pode ficar até meio sonolento. Para fechar o excelente trabalho de Kotzen temos outra que dá para “viajar” legal, Twist Of Fate. Lembra bastante músicas de feriados, com aquela pegada bem calminha e que o destaque é a voz do músico, e também possui um excelente final, encerrando o CD de jeito belo.

24 Hours para mim é um dos melhores lançamentos de 2011, mostrando um músico inspirado e cheio de vida e empolgação por sua música, o que falta para muitos hoje em dia, uma pena é ver que canções tão boas e acessíveis não estão tocando em rádios ou em emissoras de TV como a MTV. Kotzen manda super bem outra vez, e pensar que sua técnica com o instrumento de 6 cordas está aumentando cada vez mais só pode me fazer mais feliz, e talvez você, se parar e ouvir este ótimo disco.

1 – 24 Hours

2 – Help Me

3 – OMG (What’s Your Name?)

4 – Get It On

5 – Love Is Blind

6 – Stop Me

7 – Bad Situation

8 – I Don’t Know Why

9 – Tell Me That It’s Easy

10 – Twist Of Fate

3 pensamentos sobre “Richie Kotzen – 24 Hours (2011)

  1. Realmente é uma injustiça que um artista tão completo não tenha um reconhecimento mundial que merece, com todo o seu pontecial… A respeito das letras, acho que ele tem tantas músicas “baladas” que é para tentar conseguir isso, reconhecimento, pois hoje em dia é o que faz um artista não é ser bom, excelente, é ser alguem que saiba expor palavras melosas, e ao meu ver é isso que o Richie faz, Baladas extremamentes boas com vocais muito bons letras lindas e um instrumental rico, muito diferente do que vc acha por ai nos programas de clipes ou nas radios pops internacionais.
    Isso tudo é realmente tragico.

    • Concordo com tudo, artistas como Richie Kotzen e o falecido Jeff Buckley são/eram perfeitos para liderarem o Main Stream, infelizmente não é o que acontece, mesmo com o visível esforço do Kotzen para isso ;/

  2. Embora o carisma dele deixe a desejar… Ele é um artista esforçado, e por aqui o que podemos fazer é adquirir o material dele para divulgação embora pareça tão dificil, ir aos shows e ficar rouco. Pois vale a pena!

    Abraço.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s