Black Veil Brides – Rebels (2011)

Origem: Estados Unidos
Gêneros: Pós-Hardcore, Hard Rock, Glam Metal
Gravadora: Universal Republic

No mesmo ano do seu último álbum, o Black Veil Brides lança no final do ano um EP como presente para os fãs, palavras ditas pelo próprio Andy Biersack. E neste EP, pelo contrário que ouvi dizer, ele não está diferente/melhor do que Set The World On Fire, o que podemos dizer é que são apenas 3 músicas, sendo 1 inédita e 2 coverizadas, então sem dúvida é mais fácil ouvir sem cansar. E a inédita abre Rebels, e se chama Coffin. E ela segue o estilo de Set The World On Fire, resumindo, ela não foi algo impressionante ou totalmente diferente do álbum de estúdio como estão falando que o Black Veil Brides melhorou muito nesse EP, como?? Como saber em uma única canção, e 2 covers? Enfim, o refrão tem bem a cara da banda, não tem muito o que dizer, quem gostou do segundo trabalho de estúdio dos caras devem gostar.

Os covers são Rebel Yell do Billy Idol e Unholy do Kiss, essa última com uma participação desnecessária de Zakk Wylde na guitarra, e eu digo o mesmo dessas duas versões que o Black Veil Brides fez. As  duas canções não acrescentan em nada, acho legal coverizar algumas canções, mas nesse caso a banda deveria talvez lançar mais uma ou duas inéditas, Rebel Yell talvez os fãs gostarão da versão que permanece a mesma coisa, sem empolgação a mais, com apenas a diferença entre a voz de Billy e de Andy. E não que Unholy tenha ficado ruim, mas comparar com a versão original é covardia, e nem o talentoso Zakk Wylde pode ajudar os “garotos” nesta, fazendo um solo que não ficou ruim, mas como já disse antes sobre a música, sobre o próprio Zakk e sobre os covers, não acrescenta em nada.

Rebels fez a banda não permanecer parada, é uma boa para os fãs, mas teremos que esperar até o próximo álbum da banda para saber se mudaram mesmo depois de Set The World On Fire, o que não dá paras saber com Rebels. E lembrando que o visual bizonho da banda levam a muitos falarem mal da banda por causa de suas aparências e não por causa da música, algo parecido com o que acontece com o Avenged Sevenfold, só que o BVB não muda muito o seu som do que o Glam Metal foi nos anos 80 (não falo isso pelo álbum de estréia), sendo que dá para lembrar muito e até encaixar algumas coisas que o Black Veil Brides lançam em bandas como Warrant. Mas que precisam melhorar isso é óbvio, é uma banda regular que pode fazer um glam legal, mas para isso devem deixar o visual um pouco de lado, e tentarem ser reconhecidos mais pelo seu verdadeiro trabalho, e não por um rostinho bonito, no caso, rostos bem escrotos.

1 – Coffin

2 – Rebel Yell

3 – Unholy

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s