Foo Fighters – Wasting Light (2011)

Origem: Estados Unidos
Gêneros: Rock Alternativo, Pós-Grunge
Gravadora: RCA Records

O Foo Fighters, mesmo sendo uma boa banda sempre teve músicas abaixo da média em seus álbuns, mas Dave Grohl foi melhorando isso ao passar dos seus lançamentos, para mim desde o álbum de 2005, In Your Honor. Mesmo assim, In Your Honor e Echoes, Silence, Patience and Grace tinham seus momentos frageis (muito mais o CD de 2005) ou não tão cativantes, mas na minha visão isso mudou no Wasting Light, último lançamento até então da banda, que já promete mais um álbum, talvez para esse ano. Nos discos anteriores parecia que a banda só colocava mais músicas apenas para preencher o espaço vazio, tirando a riqueza que o álbum teria apenas com 5 ou 6 faixas que eles produziram super bem. Mas como falei, em Wasting Light foi diferente, mesmo as canções sendo tudo ali no mesmo jeitão. As faixas menos atraentes neste lançamento de 2011 poderia ser single de álbuns anteriores.

A primeira é Bridge Burning, e essa possuí uma grande linha de bateria do incrível Taylor Hawkins, Dave mandando ver nos vocais, e também destaques no CD inteiro para as guitarras, que agora são 3, Chris Shiflett, Dave Grohl e o novo “velho” integrante Pat Smear. Canção bem legal e uma boa para abrir o álbum, já que é agitada e tem um refrão bem a cara da banda. Rope foi o primeiro single, é parecida com Bridge Burning, agitada e com um refrão mais meloso, e já que foi lançada como single a opção de colocar como segunda faixa foi feliz, menos se você achar que Rope não merecia ser o primeiro single. Não é uma das minhas favoritas, e poderia ser qualquer outra do CD como single, a qualidade não diminui para uma faixa ou outra, você pode ter a sua preferida e a menos preferida, mas a qualidade segue a mesma, sem o grande destaque e candidata a clássico da banda, mesmo eu gostando muito da penúltima faixa, I Should Have Know.

Dear Rosemary, a minha favorita, tem um estilo mais chorão mas bem cantivante, mostrando isso no refrão. White Limo mesmo sendo uma ótima faixa, parece ser uma sátira ao metal mais extremo, com Dave “quase” fazendo um screamo, “quase” porque fica muito na cara que é uma brincadeira mesmo. E a canção tem seus encantos, mesmo com a mudança no vocal o instrumental segue o estilo da banda, deixando as coisas bem legais, belos gritos do senhor Grohl, ou seria Growl? Arlandria segue, outra faixa que eu gosto bastante. As guitarras aqui arrebentam, e um pequeno detalhe que eu notei é os vocais de fundo, mesmo sendo pouco audível o trabalho do também grande cantor Taylor Hawkins é bem legal, deixando um clima leve e relaxante para a canção. Ao desenrolar Arlandria vai ficando mais legal ainda, Grohl e as guitarras fazendo isso, outra grande canção, junto com o refrão também.

Continuamos com a triste e bela These Days , a power-balada do disco, com um vocal mais agressivo de Dave no refrão, essa poderia dá bastante certo na rádio. Back & Forth e A Matter Of Time continuam o álbum com boa empolgação, ainda mais na primeira citada, são faixas bem a cara do Foo Fighters e do que eles apresentaram em trabalhos anteriores, os já fãs da banda devem gostar. Miss The Misery é uma das mais diferentes do Wasting Light, soa meio “sexy”, vamos assim dizer. Refrão que eu gostei bastante, e a canção é outra que segue mais arrastada.

I Should Have Know deve ser considerada a melhor faixa do disco em muitas listas por ouvintes por aí, outra balada. Ela tem uma cara oitentista, e conta com o ex-Nirvana Krist Novoselic tocando orgão, o que faz a faixa soar tão bela, além claro, do vocal de Dave Grohl, que bota sentimento. Destaque também para a boa linha de baixo de Nate Mendel. Continuando temos a conhecida Walk, que para mim é uma canção normal, até a sua metade, aonde começa os gritos de Dave, dando emoção a faixa, e o que faz ele ser digna de ser um dos singles do CD. Para terminar temos outra boa canção, a faixa-bônus Better Off, que tem um jeito agitado e até dançante, outro trabalho legal da trupe do Senhor Grohl.

Wasting Light é o melhor trabalho do Foo Fighters até agora, talvez ficaram mais tempo no estúdio e criaram músicas com mais paciência o que fez não possuir aquelas faixas que pareciam apenas ser um tampa-buraco, como em álbuns anteriores, aqui todas as músicas soam legais, no mesmo estilo e nada para carimbar na historia da música como um super clássico, mas algo muito bem feito e que é bem-vindo ao meus ouvidos.

1 – Bridge Burning

2 – Rope

3 – Dear Rosemary

4 – White Limo

5 – Arlandria

6 – These Days

7 – Back & Forth

8 – A Matter Of Time

9 – Miss The Misery

10 – I Should Have Known

11 – Walk

4 pensamentos sobre “Foo Fighters – Wasting Light (2011)

  1. Great post! It always amaze me how people can take time to write them. But to be honest maybe you should change the color of the texts? Sorry if I am being rude, just trying to help. Kind regards, Sophia

    • Change the color of the texts? I don’t see this really necessary. And no, you’re not being rude. It’s just your opinion.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s