Ani DiFranco – ¿Which Side Are You On? (2012)

Origem: Estados Unidos
Gêneros: Folk Rock, Indie Rock
Gravadora: Righteous Babe

Em seu décimo sétimo disco de estúdio, a guitarrista, cantora, compositora e vencedora de um Grammy, Ani DiFranco, ícone feminino, lança em Janeiro ¿Which Side Are You On?, disco no qual tem uma duração aproximada de 53 minutos, contendo 12 faixas, é um exemplo perfeito de como as vezes um gênero musical pode ser interessante, viajantes e divertido e outrora inanimantes e desinteressantes em um mesmo álbum.

Disco calmo e suave, Ani DiFranco nos dá um trabalho de estúdio que seria recomendado a todos que gostam de ouvir uma música graciosa e relaxante em determinados momentos de sua vida. O Folk desta moça, apesar de ser o que já descrevi aqui em cima, também é um trabalho com alguns sons experimentais (e bem feitos, diga-se de passagem), sendo alguns não muito notáveis como na primeira (e de certa forma chata e um mau começo) faixa, “Life Boat”, já outros bem perceptíveis. Faixas como “Unworry”, “Prosmicuity”, a curta “If yr Not”, a parcialmente tensa “Amendment”, “J”, que parece um Reggae, e a faixa título é que fazem o trabalho de Ani DiFranco acima de média, sendo elas empolgantes mas não são pesadas ao ponto de estragar seu relaxamento, principalmente na faixa título, onde a mulher faz uma ótima interpretação. Outro destaque positivo é a diferenciação entre as faixas do álbum. Quando você escuta cada canção, você percebe que elas não são composições parecidas, são diferentes e elas todas encaixam na obra, o que é sensacional e coerente.

Claro, nem todas as faixas são espetaculares. Como já citada “Life Boat”, “Splinter” é estranha e lembra Mallu Magalhães, e todos nós sabemos o quão entediantes são as músicas da “menina do camelo”. “Albacore” tem ótimos momentos e outros tão sem graça que vale a pena pular para a próxima faixa. Apesar de ter um começo interessante, “Hearse” entra naquele marasmo cansativo de outras faixas que só da vontade de pular ela. “Mariachi”, junto com a faixa de encerramento, “Zoo”, são canções meramente esquecíveis e que não colaboram muito para a qualidade do álbum, principalmente “Zoo” por ser o final do disco e não ser nenhum pouco marcante o que na verdade deveria ser, pois todo fim de álbum na opinião de quem escreve deve ser importante e marcante, e não sobras de estúdio.

Chegando a uma conclusão, ¿Which Side Are You On? é um bom disco, relaxante, e alguns momentos divertidos, mas que por certas passagens sem muita criatividade que as vezes lembram o próprio Caetano Veloso no banheiro após comer a feijoada de Gilberto Gil que acabam abaixando o nível do disco. Ele é ótimo para você ir dormir ouvindo, com certeza sua insônia será curada pela doce voz de Ani DiFranco.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s